1. As eleições para renovação de um terço dos Conselheiros Efetivos e Conselheiros Suplentes dos Conselhos Regionais de Economia, bem como para a indicação de um Delegado Eleitor Efetivo e um Delegado Eleitor Suplente para as eleições do Conselho Federal de Economia, serão realizadas pelo sistema de eleição direta, através de voto pessoal e secreto, pelos Economistas quites com as suas anuidades.
  2. As eleições são feitas através de chapas registradas nos CORECONs, devidamente assinadas por todos os seus componentes e para cujo registro fica aberto prazo de, no mínimo 30 (trinta) dias.
  3. Cada CORECON fixa os prazos eleitorais, divulgando-os em editais pela imprensa (Diário Oficial do Estado e um jornal de grande circulação), devendo as eleições se realizarem 60 (sessenta) dias antes da data de se expirarem os mandatos a serem renovados. Assim, na última semana de outubro de cada ano, são realizadas as eleições para renovação de terço.
  4. O voto será exercido diretamente pelo Economista, com registro definitivo ou remido, em pleno gozo de seus direitos, em dia, em situação regular junto à Entidade, por meio da Rede Mundial de Computadores (internet), inclusive na sede dos Conselhos Regionais de Economia e de suas Delegacias credenciadas, as quais deverão dispor de computadores para essa finalidade. A votação dar-se-á no sítio eletrônico www.votaeconomista.org.br, mediante senha individual fornecida pelo COFECON.
  5. O término do mandato dos conselheiros (efetivos e suplentes), bem como o do presidente e do vice-presidente, coincide sempre com o do ano civil.
  6. O Presidente e o Vice-Presidente do CORECON serão eleitos na primeira sessão plenária anual, para mandato de 01 (um) ano, permitida a reeleição por mais 02 (dois) períodos consecutivos, condicionada sempre à duração do respectivo mandato como Conselheiro.