Nos termos do parágrafo único, do artigo 14, da Lei nº 1.411/51, estão obrigadas ao registro nos CORECONs todas as Pessoas Jurídicas que explorem, sob qualquer forma, atividades técnicas de economia e finanças.

Na forma do artigo 3º do Regulamento a que se refere o Decreto nº 31.794/52, que regulamenta a profissão, a “atividade profissional privativa do economista exercita-se, liberalmente ou não, por estudos, pesquisas, análises, relatórios, pareceres, perícias, arbitragens, laudos, esquemas ou certificados sobre os assuntos compreendidos no seu campo profissional, inclusive por meio de planejamento, implantação, orientação, supervisão ou assistência dos trabalhos relativos às atividades econômicas ou financeiras, em empreendimentos públicos, privados ou mistos, ou por quaisquer outros meios que objetivem, técnica ou cientificamente, o aumento ou a conservação do rendimento econômico”.